Por que precisamos de proteína? – As 10 principais razões

Você se pega pensando “a proteína é realmente TÃO importante?” ou “é só para quem frequenta a academia”? Bom, pense novamente. Se você é humano, precisa de proteína. Estamos aqui para explicar por que a proteína é importante para todos, não apenas para os fanáticos por exercícios. 

Por que precisamos de proteínas em nosso corpo?

As proteínas são moléculas grandes que são compostas por vários aminoácidos (AAs), conhecidos como os blocos de construção das proteínas.

A proteína é essencial para os elementos estruturais e funcionais de todas as células e tecidos do corpo, como pele, cabelo, osso, músculo e até sangue. A proteína também desempenha um papel fundamental nos muitos processos biológicos que ocorrem no corpo e funcionam como enzimas, hormônios e anticorpos para ajudar a combater infecções.

De fato, a proteína é o segundo composto mais abundante no corpo depois da água.

Em termos de dieta, a proteína é um dos macronutrientes essenciais, o que significa que precisamos comer quantidades relativamente grandes por dia.

10 razões pelas quais precisamos de proteína

1. Energia

Em primeiro lugar, a proteína é um dos três principais macronutrientes (descontando a fibra) que fornece energia dietética. Dito isto, o corpo normalmente favorece o uso de carboidratos e gorduras como fontes de energia, mas se as reservas de alguém estiverem baixas, o corpo tomará AAs do sangue e dos tecidos do corpo (por exemplo, músculos) e os oxidará para fornecer energia.

É importante notar que o corpo não pode armazenar o excesso de proteína, então, uma vez que o corpo tenha usado o que pode da proteína ingerida, os AAs excedentes são usados ​​para energia, excretados ou convertidos e armazenados como gordura.

2. A proteína ajuda a fornecer saciedade

Refeições com alto teor de proteína demonstraram aumentar a sensação de saciedade mais do que aquelas com baixo teor de proteína. Embora a razão pela qual os alimentos proteicos ajudam a nos saciar seja um pouco complicada, um dos principais produtos químicos envolvidos é o hormônio Peptídeo-YY (PYY). Esse hormônio permite que nosso hipotálamo, uma parte do cérebro que desempenha um papel vital em muitas funções corporais, saiba quando comemos o suficiente de uma refeição. Esse processo pode explicar porque começamos a perder a vontade de continuar comendo após uma refeição.

Curiosamente, a sensação de saciedade é reforçada quando há uma maior quantidade de proteína detectada no intestino.

3. Função enzimática

Algumas proteínas funcionam como enzimas, que ajudam a facilitar e acelerar as reações químicas. Em média, mais de 100 reações químicas ocorrem a cada segundo, a maioria das quais requer enzimas.

Por exemplo, quando uma fonte de proteína chega ao estômago existem enzimas chamadas proteases que quebram as ligações peptídicas das cadeias de proteínas resultando em cadeias mais curtas ou AAs individuais.

4. Hormônios

As proteínas são responsáveis ​​pela síntese de alguns hormônios.

Os hormônios são mensageiros químicos produzidos pelo sistema endócrino que viajam através do sangue, retransmitindo mensagens de uma parte do corpo para outra para ajudar a coordenar as funções corporais. Mudanças hormonais ocorrem constantemente em todo o corpo durante o dia e estão envolvidas em coisas como regular a temperatura corporal, nos ajudando a usar os alimentos como energia e até mesmo ativar ou desativar enzimas, então algumas proteínas estão influenciando a ação de outras proteínas.

5. Transporte e armazenamento

A proteína também desempenha um papel importante no transporte de nutrientes e moléculas ao redor do corpo.

Para mover nutrientes e moléculas do sangue para dentro e para fora das células, como e onde são necessários, eles primeiro devem viajar através dos canais da membrana celular. Pense nesses canais como portões, permitindo o movimento de um lugar para outro. Esses canais, bem como as células tipo táxi que transportam moléculas através desses portões, são tipos de proteínas. Um ótimo exemplo de proteína de transporte é a hemoglobina, responsável por movimentar o oxigênio pelo corpo no sangue.

A proteína também é necessária para armazenar certos nutrientes.

Por exemplo, o colesterol e os triglicerídeos (um tipo de gordura) são insolúveis em água, por isso requerem lipoproteínas para auxiliar não apenas no transporte pelo corpo, mas também no armazenamento.

6. Função imunológica

Quando o corpo é exposto a substâncias estranhas, como vírus ou bactérias patogênicas, o sistema imunológico implantará proteínas chamadas anticorpos para atacar e destruir essas substâncias potencialmente nocivas. Anticorpos, ou imunoglobulinas, como são conhecidos, também desencadeiam e trabalham com outras células do sistema imunológico para destruir invasores e ajudar a prevenir infecções, doenças e enfermidades.

7. Fluido de balanceamento

A água (ou outro solvente) sempre viaja de uma área de alta concentração para uma de baixa concentração através de uma membrana semipermeável. Dentro do corpo, a proteína é um fator chave no equilíbrio de fluidos, ou em outras palavras, na manutenção da distribuição de água no corpo.

A proteína mais abundante no sangue é chamada albumina e age como um ímã de água, puxando a água dos tecidos para os vasos sanguíneos. Por outro lado, quando há baixos níveis de albumina no sangue, a pressão osmótica é reduzida e o fluido se move para o tecido, uma condição conhecida como edema, que pode resultar em inchaço e dano tecidual.

Exemplos gritantes de edema podem ser observados em crianças desnutridas em que, por não estarem recebendo proteína suficiente em sua dieta, o fígado não consegue sintetizar albumina, o que significa que há baixos níveis de albumina no sangue (hipoproteinemia). Isso resulta no acúmulo de líquido na cavidade peritoneal, causando as barrigas inchadas que são frequentemente vistas em casos de fome, parte de uma condição conhecida como kwashiorkor.

8. Equilíbrio de pH

O equilíbrio do pH refere-se à acidez de uma substância. A maior parte do corpo funciona melhor em um pH neutro, em torno de 7,36 e 7,4414, mas muitas coisas que encontramos diariamente, como comida e bebida, poluição, etc., podem alterar um pouco esse equilíbrio. Se os níveis de hidrogênio (H+) do sangue aumentam muito, o pH sanguíneo resultante cai e se torna muito ácido (acidose). Considerando que, se o teor de H+ cai, o sangue torna-se muito alcalino (alcalose). Ambos os casos podem afetar negativamente as funções corporais.

A fim de manter o corpo em equilíbrio, a proteína albumina pode atuar como um tampão para manter o nível de pH onde deveria estar, liberando íons H+ se o sangue estiver muito alcalino, ou retirando H+ do sangue se estiver muito ácido.

9. Estrutura e movimento

A função da proteína estrutural é fornecer suporte mecânico para células e tecidos. O colágeno é uma das proteínas estruturais mais abundantes e conhecidas do corpo. É uma proteína forte e fibrosa encontrada em tecidos conjuntivos como tendões e ligamentos e compõe cerca de 30% do tecido ósseo. Também é abundante na pele dando estrutura e é acompanhado pela proteína elastina que torna a pele flexível, permitindo que os tecidos retomem sua forma após alongamento ou contração. Outra proteína estrutural e protetora bem conhecida é a queratina, que é a composição da pele, cabelo e unhas.

As proteínas contráteis, actina e miosina encontradas no músculo estão envolvidas no movimento. Eles são organizados de tal forma que, uma vez estimulados por um impulso nervoso, deslizam para frente e para trás, causando um encurtamento ou alongamento do músculo, levando ao movimento.

Também é importante notar que a partir dos 50 anos de idade os humanos começam a perder gradualmente a musculatura esquelética e a função, também conhecida como sarcopenia, o que pode resultar em um risco aumentado de sofrer quedas, declínio funcional, fragilidade e mortalidade.

É importante cumprir a ingestão diária recomendada de proteínas, bem como a atividade regular à medida que envelhecemos para manter a massa muscular, força e mobilidade.

10. Cicatrização, reparo e adaptação de feridas

As proteínas são extremamente importantes no processo de cicatrização de feridas que envolve três fases principais: inflamação, proliferação e remodelação. Por exemplo, se você cortar a pele, o local afetado ficará vermelho e inflamado, o que é uma resposta protetora do tecido, a coagulação normalmente começará a parar o sangramento e o processo de remodelação envolverá a colocação de colágeno para formar uma cicatriz. Proteínas específicas estão envolvidas em cada uma das três fases e, se a dieta de alguém for deficiente em proteínas, isso pode contribuir para baixas taxas de cura.

Embora a cicatrização de feridas ocorra apenas após algum tipo de trauma físico, o processo de regeneração tecidual está em constante andamento. A regeneração tecidual é a criação de novas células para substituir o tecido velho e moribundo. Alguns tecidos terão uma taxa de renovação mais rápida, como pele, cabelo e revestimento do intestino, em comparação com outros, como células nervosas, que são consideravelmente mais lentas. A regeneração tecidual requer muitos tipos diferentes de proteínas, como enzimas, proteínas de transporte, hormônios e proteínas estruturais. Este processo é especialmente importante durante as fases de crescimento e desenvolvimento, como gravidez, infância e adolescência, razão pela qual as crianças em particular requerem mais proteína por quilograma de peso corporal do que os adultos.

Quanta proteína precisamos?

A quantidade diária recomendada de proteína para um indivíduo sedentário é de cerca de 50g de proteína por dia.

Ou mais especificamente 0,8g de proteína por quilograma de peso corporal por dia (/kg PC/d). No entanto, se você é uma pessoa mais ativa, provavelmente precisará de uma quantidade maior de proteína, entre 1,2-2,0 g/kg PC/d, para apoiar as adaptações metabólicas e reparar e remodelar o tecido muscular esquelético. A quantidade específica de proteína dependerá da modalidade de treinamento, duração e volume do exercício.

Como Foodz pode ajudar na sua ingestão de proteínas

Todos os produtos Foodz são boas fontes de proteína.

As proteínas existentes na fórmula da Foodz são plant based e derivam da ervilha e do arroz. Cada refeição com 110g de pó Foodz e 425kcal contém aproximadamente 25g de proteína vegetal.

2 Bags + 1 Shaker (32) - R$15,60 por refeição
R$499

Se tiver alguma dúvida sobre a Foodz ou as vagas nos mande um WhatsApp: (11) 3280-2980

DE VOLTA AO TOPO