O que você precisa saber sobre os alimentos processados

Para iniciar esse assunto precisamos te contar qual é a real definição de um alimento processado. Trata-se de alimentos que foram modificados de alguma forma durante a preparação, podendo ser com o acréscimo de algum ingrediente ou passando por algum processo, como por exemplo processo de refinação ou desidratação. O objetivo é torná-lo durável e mais agradável ao paladar. E isso significa que a maioria dos alimentos é processado até certo ponto.

Para facilitar o entendimento sobre os alimentos processados, um grupo de cientistas brasileiros desenvolveu a Classificação Nova, que é utilizada para agrupar os alimentos em 4 categorias diferentes, levando em consideração o grau de processamento pelo qual o alimento passou antes de chegar à mesa do consumidor. Confira a seguir os 4 graus de processamento existentes:

1 - Alimentos não processados (in natura) ou minimamente processados

São os alimentos que chegam ao consumidor sem alteração ou que o processamento ocorreu para garantir mais qualidade e praticidade. Nesse caso temos alguns exemplos como: frutas frescas, legumes, nozes, ovos e grãos.

2 - Ingredientes culinários processados

Essa categoria consiste em substâncias obtidas diretamente de alimentos não processados ou minimamente processados. Basicamente são os temperos e óleos usados nos preparos, como: manteiga, óleo, açúcar, vinagre e sal.

3 - Alimentos processados

Trata-se de alimentos enlatados, ensacados ou congelados logo após a colheita e que podem conter um ou dois ingredientes adicionados, como sal, açúcar ou óleos. Alimentos como legumes enlatados, queijo, massas artesanais e pães que acabaram de ser feitos estão nessa categoria.

4 - Alimentos ultraprocessados

Aqui temos alimentos (comidas ou bebidas) que suas formulações são construídas a partir de substâncias obtidas por meio do fracionamento de alimentos preparados com muitos ingredientes, como por exemplo: açúcar, sal, óleo, amido, antioxidante e conservante e muitos outros ingredientes. Podemos listar como exemplo: doces, bebidas lácteas, néctar de frutas, pães embalados, margarinas, chocolates, salgadinhos, massas instantâneas, salsichas e muitos outros. Devido a sua composição eles possuem maior durabilidade e neles é possível trabalhar mais a questão de sabor e textura.

E a pergunta principal é: consumir alimentos processados faz mal à saúde?

O maior problema atualmente é o consumo excessivo de alimentos ultraprocessados, principalmente quando se substitui quase toda a alimentação mais natural por estes alimentos.

Falando da parte nutricional, grande parte dos alimentos ultraprocessados são muito calóricos e pouco nutritivos, o que pode causar possíveis problemas de saúde no caso do consumo exagerado desses produtos.

A maioria destes produtos raramente tem os nutrientes que necessitamos para o bom funcionamento do nosso organismo e saúde, então quando substituímos a maior parte da alimentação considerada a ideal (mais natural) por estes produtos, o consumo em excesso de alguns nutrientes é iniciado, como por exemplo: carboidratos (vindo da adição de açúcares) e gorduras, baixo consumo de vitaminas e minerais, fontes boas de carboidratos, baixo consumo de fibras e proteínas. Sendo assim, esse consumo contínuo e em excesso pode causar impactos negativos ao nosso organismo, como problemas gástricos, cardiovasculares e respiratórios.

Mas, tranquilize-se, alimentos processados podem ser consumidos.

Agora que você está familiarizado com essas informações é importante saber que isso não significa que você deve cortar todos os alimentos processados radicalmente da sua vida. O importante é você aprender a fazer o consumo moderado desses alimentos e saber identificar o que é melhor para ser consumido com maior frequência. O essencial é manter um equilíbrio para não prejudicar a sua saúde.

Atualmente, devido à maior conscientização das pessoas sobre o assunto, muitas empresas e marcas já estão se movimentando para produzir produtos com uma qualidade nutricional melhor, porém devemos lembrar que é necessário priorizar uma alimentação adequada, que conforme a classificação que vimos acima é baseada em alimentos mais in natura e minimamente processados.

Uma dica muito importante é se atentar aos rótulos; identificar na lista de ingredientes o que possui na composição do produto e também observar na tabela nutricional a quantidade de cada nutriente.

2 Bags + 1 Shaker (32) - R$15,60 por refeição
R$499

Se tiver alguma dúvida sobre a Foodz ou as vagas nos mande um WhatsApp: (11) 3280-2980